Header Ads

Image and video hosting by TinyPic

→ Ex-bilionário Eike Batista desembarca no Brasil e é preso pela Polícia Federal │ ACONTECE HOJE

Empresário chegou ao Instituto Médico Legal (IML) às 10h29 para exame de corpo de delito. Em seguida, ele irá para presídio no RJ, ficará em cela comum por não ter nível superior.






Considerado foragido após ter tido a prisão decretada na Operação Eficiência, deflagrada pela Polícia Federal na última quinta-feira (26/1), o empresário Eike Batista desembarcou no Rio de Janeiro por volta das 9h54 desta segunda-feira (30), em um voo da American Airlines, vindo de Nova York (EUA).
O ex-bilionário foi preso ainda na pista de pouso e levado em uma viatura pela PF, que o aguardava no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, o Galeão. Ele chegou ao Instituto Médico Legal (IML), no centro do Rio, às 10h29 para exame de corpo de delito, para atestar as condições físicas do empresário. Deixou o local às 11h02. Em seguida, Eike foi levado ao Presídio Ary Franco, no bairro Água Santa, na zona norte da cidade carioca.
A PF confirmou, por meio de nota, o cumprimento do mandado de prisão preventiva expedido pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, na quarta-feira (25). A corporação informou também que Eike será encaminhado diretamente ao Presídio Ary Franco. Havia expectativa de que o empresário prestasse depoimento na sede da PF, na zona portuária da capital fluminense, ainda nesta segunda, o que deve ocorrer na terça (31).
Se Eike não comprovar que possui ensino superior, terá de aguardar julgamento em uma cela comum. Detentos com diploma são encaminhados para unidades restritas aos que têm graduação. Em sua biografia, “O X da questão”, escrita pelo jornalista Roberto d’Ávila e lançada em 2011, o ex-bilionário revelou que não possui diploma.
“Estudei engenharia metalúrgica na Universidade de Aachen, na Alemanha. Rodei o mundo. Falo cinco idiomas. Sou engenheiro por formação, ainda que não tenha completado a graduação. Fui vendedor de seguros”, escreveu o empresário no primeiro parágrafo da introdução do livro.
Na área de embarque do aeroporto dos Estados Unidos, Eike Batista deu entrevista ao programa “Fantástico”. “Estou voltando para responder à Justiça como é meu dever. Está na hora de passar as coisas a limpo. Estou à disposição da Justiça”, disse. Questionado se pretendia fugir para Alemanha, onde tem cidadania, o empresário negou a informação e afirmou que foi a Nova York a trabalho.



Operação Eficiência

Segundo as investigações da Polícia Federal, Eike pagou US$ 16,5 milhões em propinas para Sérgio Cabral (R$ 52 milhões em valores atuais). O empresário fugiu do país usando passaporte alemão e teve o nome incluído na difusão vermelha da Interpol, a lista dos mais procurados em todo o mundo.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.